Niver

Agradeço aos amigos as manifestações pela passagem do meu aniversário. Tentei responder-lhes individualmente, e ainda comecei; não consegui, frente à quantidade. Faço-o agora, oferecendo-lhes pequeno texto referente ao evento. Obrigado a todos!

NIVER
Astrogildo Miag
Dia do aniversário. A eterna ilusão de que o dia lhe pertence desvanece ante as marteladas de operários em obra próxima à casa. Foi-se o tempo em que fazer aniversário era acordar cedo, ir à missa, cortar cabelo, cortar o bolo, parabéns, presentes… Acabou esse direito. Agora, sob o som das marteladas, corre apressado ao banheiro, tomar banho e partir ao trabalho. A mulher desperta com o barulho. Sonolenta…
— Parabéns, me dê um abraço…
Aniversariante não muda a marcha ao banheiro, ao trabalho…
— Depois. Já estou atrasado!…
O barulho de carros impacientes na avenida. Um avião corta o espaço, sempre no mesmo horário. A sirene de viatura policial anuncia a violência, sinal de vida da sociedade atual. O caminhão de bombeiros com seu alarme lacerante corre a apagar incêndio ou socorrer algum indigitado…
— Arre, nem hoje?
A mulher, por trás, beija-o e registra…
— Parabéns, seu aniversário…
Obrigado, já estou atrasado, responde. O telefone anuncia que alguém quer lhe falar…
—É Rai!
— Feliz aniversário meu compadre!
— Obrigado, comadre, já estou atrasado!
Chave do carro, cheio de responsabilidade parte ao dia do aniversário, no trabalho…

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>